Histórias do Presépio do Pipiripau vão ser contadas por professores da UFMG

Texto: Assessoria de Imprensa do Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG

Os professores José Adolfo Moura, Fabrício Fernandino e Bethânia Veloso vão compartilhar as histórias do Pipiripau em uma conversa nesta quinta-feira, 17 de dezembro, às 19h, pelo canal no YouYube do Museu da História Nacional e Jardim Botânico (MHNJB) da UFMG.  A mediação será da professora Mariana Lacerda.

Patrimônio cultural e afetivo de Minas Gerais, Presépio do Pipiripau conta a vida de Jesus Cristo em 45 cenas, que têm a participação de 580 figuras móveis. Todo ano, em dezembro, ele atrai milhares de visitantes. Conheça mais sobre o Pipiripau e seu funcionamento durante a pandemia em vídeo produzido pela TV UFMG.

Convidados

Jose Adolfo Moura é mestre em Artes pela Escola de Comunicação e Artes/USP. Professor aposentado da área de Artes, Cinema e Fotografia na Escola de Belas Artes/UFMG. Ex-diretor da Escola de Belas Artes e ex-secretário municipal de Cultura da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte -1989/1992. Dirigiu espetáculos e um filme – Nascimento, Paixão e Morte, segundo Pipiripau-38m/88. Tem trabalhos publicados na área de Ensino e Educação Musical.

Fabrício Fernandino é escultor e professor de Escultura da Escola de Belas Artes da UFMG desde 1992. Tem mestrado e doutorado em Artes Visuais. Atua intensamente nas áreas artística, acadêmica e de extensão da UFMG, bem como em atividades ligadas ao ensino, à pesquisa e orientações. Coordena inúmeros projetos nacionais e internacionais tendo participado de representações dentro e fora da Universidade. Foi coordenador geral e curador do Festival de Inverno da UFMG (2000 a 2011 2019), diretor de Ação Cultural da UFMG gestão 2002/2006, diretor do MHNJB-UFMG 2006 a 2011. Atualmente, é diretor do Centro Cultural da UFMG na Gestão 2018/2022.

Bethania Reis Veloso é professora aposentada do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Belas Artes da UFMG. Tem graduação em Biblioteconomia (1980), especialização em Conservação-restauração, mestrado (1998) e doutorado (2017) em Artes pela UFMG. Atua no Centro de Conservação e Restauração de Bens Culturais – Cecor, da Escola de Belas Artes da UFMG, desde 1980 e ocupou a diretoria do Cecor desde 1995, desenvolvendo diversos projetos na área. Foi presidente da comissão   de implantação do curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis da UFMG.

Mariana de Oliveira Lacerda é professora do curso de Turismo da UFMG. Graduada em turismo, especialista em turismo e desenvolvimento sustentável (2002), mestra (2005) e doutora (2014) em Geografia pela UFMG. Foi diretora do Instituto Casa da Glória, em Diamantina, órgão complementar da UFMG, vinculado ao Instituto de Geociências, entre 2014 e 2019. Em agosto de 2019, assumiu a direção do Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG.

Exposição virtual – “Fazer da Ilha Arquipélago” – até 30/12

Texto: Divulgação

Encerra dia 30 de dezembro de 2020 a exposição virtual “Fazer da Ilha Arquipélago”, coordenada pelos professores Brígida Campbell e Marcelo Drummond e organizada por artistas e alunos dos ateliês 3 e 4 da habilitação em Artes Gráficas no Curso de Artes Visuais da UFMG. Os trabalhos apresentados passeiam por diversos meios, como publicação, arte digital, fotografia, vídeo arte, arte urbana, instalação e desenho.

Diante do atual contexto de distanciamento, a realização de uma exposição virtual surgiu como uma nova possibilidade de encontro e de partilha para os trabalhos de arte realizados durante este período. Incorporando a adversidade geográfica e dela fazendo uso, a  exposição abarca a experiência de isolamento social vivenciada pelos alunos e parte da ideia de ilhas para possibilitar aproximações e conexões através de um arquipélago imaginário.

 

A exposição pode ser visitada no endereço https://fazerdailhaarquipelago.hotglue.me.

 

Artistas participantes:

Clarisse Silveira

Diogo Cavalcanti
Edson Inácio
Iago Oliveira

Jully Ma

Lorena Cordeiro

Luiza Marcolino
Marcela Paim

Olivia Guimarães
Pedro Nicola
Ramon Kennedy
Sérgio Salomão
Rafael Ryuugu

 

Fazer da Ilha Arquipélago: exposição coletiva

https://fazerdailhaarquipelago.hotglue.me/


De 30 de outubro de 2020
Até 30 de dezembro de 2020

 

Colação de Grau da Escola de Belas Artes – 17/12 – 10h e 14h

Informamos que a Colação de Grau da Escola de Belas Artes será no dia 17 de dezembro de 2020, quinta-feira, por meio de videoconferência, na plataforma ConferênciaWEB da Rede Nacional de Pesquisa, em Sala Virtual, nos seguintes horários para os cursos:

10:00 – Artes Visuais e Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis.

14:00 – Teatro, Cinema de Animação e Artes Digitais, Design de Moda e Dança.

Os convidados dos formandos poderão acessar a transmissão por meio deste link: Transmissão da Colação de Grau da Escola de Belas Artes

Artista indígena que realizou instalação artística de duas serpentes no Viaduto Santa Tereza, em BH, está em novo vídeo do projeto Aulas Abertas

Texto: Comunicação – Centro Cultural UFMG

O convidado do projeto Aulas Abertas desta semana, Jaider Esbell, partilha um pouco do trabalho que desenvolve enquanto artista indígena, sua busca pela aproximação do “mundão” e a visibilização das causas básicas de seu povo Makuxi, Wapichana, Taurepang, Ingarikó, Patamona e Sapará.

Jaider conta sua trajetória no mundo das artes, que começou em 2010 e, segundo o artista, é um trabalho que nasceu dessa inconstância de ser, da sua própria origem, de ter sido criado em famílias que já estavam em cruzamentos muito profundos com os invasores, que pressupõe todo um esforço de autoconsciência e fortalecimento de identidade.

Sua narrativa é um deslocamento de uma origem conflituosa e de questões étnicas, que foi para cidade, mergulhou na ideia da Arte Indígena Contemporânea, passando por outros percursos, como a própria academia. Hoje trabalha nesta perspectiva de produção de conteúdo crítico sobre essas reflexões, acompanhando pesquisas acadêmicas e desenvolvendo diálogos em todos os meios e estruturas do sistema da arte. Pouco a pouco, pretende estabelecer uma dinâmica de abordagem diferenciada com o “sistemão”, como ele chama o sistema branco, para levar com clareza todas as demandas que compõem as bases, as estruturas, os sentidos e as razões dos fundamentos da Arte Indígena Contemporânea.

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=XkwVtXyUH9A 

Jaider Esbell tem 41 anos e nasceu em Normandia, Roraima. Indígena do povo Makuxi, vive em Boa Vista, capital do estado de Roraima, onde mantém a Galeria Jaider Esbell de Arte Indígena Contemporânea. Há mais de dez anos atua no campo da política das artes e seu trabalho vai da literatura ao cinema. É produtor, curador e livre pesquisador do sistema AIC – Arte Indígena Contemporânea. Tem passagem como professor pelos Estados Unidos e realizou importantes exposições, dentre elas com a Bienal de São Paulo, que acontece em 2021. Recentemente inaugurou o Circuito Urbano de Arte – CURA – em Belo Horizonte, com a obra “Entidades”, uma instalação artística de duas serpentes enormes abraçando os arcos do Viaduto Santa Tereza.

O projeto Aulas Abertas foi elaborado para oferecer um espaço de compartilhamento de ideias, conceitos e experiências, buscando a construção do conhecimento reflexivo e crítico pelo público, que terá acesso à fala de professores, pesquisadores e artistas convidados, não sendo assim aulas propriamente ditas, mas discussões contextualizadas pelo olhar científico e humano, essenciais neste momento de crise.

A cada semana será publicada uma nova aula através do Facebook, Instagram, YouTube e Site da Instituição.

Confira os vídeos anteriores em nossas Redes Sociais!

Projeto Aulas Abertas
Quartas-feiras nas Redes Sociais e Site do Centro Cultural UFMG
Facebook:
 https://www.facebook.com/centroculturalufmg
Instagram: https://www.instagram.com/centroculturalufmg
YouTube: https://www.youtube.com/c/CentroCulturalUFMG
Site: https://www.ufmg.br/centrocultural/

LIVE “EX LIBRIS: POÉTICA INDIVIDUAL E PROJETO COLETIVO” – Quinta-feira – 17/12 – 18h

LIVE “EX LIBRIS: POÉTICA INDIVIDUAL E PROJETO COLETIVO”  com Eliana Ribeiro Ambrosio (Artista gravadora, realiza trabalhos principalmente em xilogravura e gravura em metal e professora efetiva do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Belas Artes da UFMG) e George Rembrandt Gütlich (Artista gravador e Professor Adjunto de Gravura em Metal na Escola de Belas Artes da UFMG).
Os gravadores abordarão suas experiências poéticas na criação de ex-líbris, na participação em exposições nacionais e internacionais. Falará dos projetos de ex-líbris em gravura de metal, xilogravura de topo e carimbo. Comentará sobre o ateliê de xilogravura e gravura em metal da UFMG para tratar da prática coletiva para a criação de álbuns de ex-líbris e como a esta experiência está ocorrendo em tempos de pandemia”.

⏰17 de dezembro (quinta-feira) às 18h no canal do youtube da caçadora de exlibris.⠀⠀

⠀⠀⠀⠀

Acesse https://www.youtube.com/watch?v=OdQpJl-ruJ8

Projeto da UFMG: arte dá visibilidade aos cursos d’água aprisionados pela urbanização

Texto: Assessoria de Imprensa da UFMG

Ao retornar a Belo Horizonte em 2006, após concluir mestrado no exterior, a professora Isabela Sales Prado, da Escola de Belas Artes (EBA) da UFMG, deparou-se com as obras para cobrir o leito do Ribeirão Arrudas. A situação gerou desconforto e inspirou a artista a criar o projeto Entre rios e ruas. A iniciativa propõe uma reflexão poética sobre a relação entre o natural e o urbano e busca alertar a população sobre os cursos d’água que circulam sob o centro da cidade.

Ao longo dos anos, Isabela Prado desenvolveu diversas ações e produções artísticas. A mais recente, Sobre o rio, é uma instalação de mais de 230 placas no perímetro da Avenida do Contorno que sinalizam os córregos presentes na região. Em 2011, o projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte de Arte Contemporânea.

A visibilidade que a iniciativa traz aos cursos d’água gera reflexões sobre a coexistência da urbanização e as forças da natureza e desperta questionamentos sobre a eficácia do planejamento urbano de Belo Horizonte. A equipe da TV UFMG entrevistou a professora Isabela Prado sobre o projeto (equipe: João Ameno – produção; Marcia Botelho – edição de imagens; Jessika Viveiros – edição de conteúdo).

No início do ano, a TV UFMG produziu reportagem sobre enchentes e alagamentos registrados na cidade e a sua relação com a canalização dos rios. Assista aqui.

Jorge dos Anjos conta sua trajetória como artista em novo vídeo do projeto Aulas Abertas

Texto: Comunicação Centro Cultural UFMG

O convidado do projeto Aulas Abertas desta semana, Jorge dos Anjos, fala sobre o seu trabalho como artista e como o desenho é fundamental e importante em sua vida. Para ele, o desenho é uma maneira de pensar, de organizar, explorar e experimentar o espaço.

O artista apresenta uma série de trabalhos que foram feitos na década de 80, época em que viveu uma experiência com mais profundidade e conseguiu, no meio do caos, se reorganizar.

No vídeo, Jorge dos Anjos rememora seu aprendizado ao lado de Amilcar de Castro, do qual recebeu régua e compasso e foi muito importante em sua formação e na orientação da estrutura do seu trabalho.

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=rmdEUpCGuRw 

Jorge dos Anjos nasceu em Ouro Preto, Minas Gerais, em 1957. Foi aluno e professor da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP). Seu trabalho tem influências afro-brasileiras e concretistas. Já expôs em diversos museus e galerias do Brasil, Estados Unidos, Europa e África.

O projeto Aulas Abertas foi elaborado para oferecer um espaço de compartilhamento de ideias, conceitos e experiências, buscando a construção do conhecimento reflexivo e crítico pelo público, que terá acesso à fala de professores, pesquisadores e artistas convidados, não sendo assim aulas propriamente ditas, mas discussões contextualizadas pelo olhar científico e humano, essenciais neste momento de crise.

A cada semana será publicada uma nova aula através do Facebook, Instagram, YouTube e Site da Instituição.

Confira os vídeos anteriores em nossas Redes Sociais!

Projeto Aulas Abertas
Quartas-feiras nas Redes Sociais e Site do Centro Cultural UFMG
Facebook:
 https://www.facebook.com/centroculturalufmg
Instagram: https://www.instagram.com/centroculturalufmg
YouTube: https://www.youtube.com/c/CentroCulturalUFMG
Site: https://www.ufmg.br/centrocultural/

Agendamento da Comissão de Seleção de Professor Substituto para o Departamento de Desenho na área de Desenho, Artes Gráficas e Ilustração

Prezados Candidatos

Os trabalhos da Comissão serão iniciados amanhã, dia 10/11 às 9h na plataforma Teams no link https://www.microsoft.com/pt-br/microsoft-365/microsoft-teams/log-in. Os candidatos receberão em seu email informado na ficha de inscrição o link para acessar a sala de entrevistas. O candidato que não comparecer durante o horário previsto para a sua entrevista estará automaticamente eliminado do certame.

Dia e horário das entrevistas

10/dez
Alessandra Chazin 13:00
Alexandre Lage Alvarenga Junior 13:20
Artur Luiz de Souza Maciel 13:40
Bárbara Mol Gonçalves 14:00
Carolina Nogueira Machado 14:20
Danilo Aroeira de Pinho Tavares 14:40
Dario Ion Tuttolomondo 15:00
Délcio Julião Emar de Almeida 15:20
Dúnya Pinto Azevedo 15:40
Emerson Nunes Eller 16:00
Flávio Célio Rodrigues Oliveira 17:00
Gladston da Costa Almeida 17:20
Hortência Nunes Abreu 17:40
Juliana Hollerbach de Aguilar 18:00
Leiner Emanuella de Carvalho Hoki 18:20
11/dez
Leonardo Rocha Dutra 13:00
Lucas Penido Gonçalves Sargentelli 13:20
Luiz Paulo do Nascimento 13:40
Marcelo Antonio Bicalho dos Santos 14:00
Márcio André Diegues 14:20
Maria Luiza Viegas Rodrigues Silva 14:40
Mariana Fonseca Laterza 15:00
Marina Romagnoli Bethonico 15:20
Michel Nunes Lopes Masson 15:40
Mônica Vaz da Costa 16:00
Nárima Alemsan 17:00
Paola Sarlo Pezzin 17:20
Paula Poiet Sampedro 17:40
Ricardo Miranda Burgarelli 18:00
Roosivelt Max Sampaio Pinheiro 18:20