Sara Não Tem Nome e Pedro Veneroso lançam show de som e luz pelo Circuito Cultural UFMG

Texto: Diretoria de Ação Cultural

Sobrevivência dos vagalumes é o nome do show que Sara Não Tem Nome e Pedro Veneroso estreiam na próxima quarta-feira, 15 de julho, às 19h, no www.youtube.com/culturaufmg. A ação faz parte do Circuito Cultural UFMG #em casa, projeto da Diretoria de Ação Cultural da UFMG que tem lançado, semanalmente, apresentações virtuais com artistas que vêm se destacando na cena belo-horizontina.

Pedro e Sara moram juntos e prepararam um show inédito de luz e som, que conflui seus trabalhos em diversas áreas das Artes. Pedro usa circuitos eletrônicos para animar lâmpadas e criar a cenografia do show, enquanto Sara apresenta um repertório variado de suas composições. O show propõe uma imersão em uma realidade fantástica ressignificando temas e objetos cotidianos.

Sara, que também é artista visual, começou a trilhar a carreira musical em 2014. Seu primeiro álbum, Ômega III, foi bem recebido pela crítica, chegando a ganhar o Prêmio Dinamite de melhor álbum de música Pop em 2016. Considera pela imprensa uma das melhores cantoras do pop alternativo, circulou por diversos festivais de música, como a Virada Cultural de São Paulo e de Belo Horizonte, em 2017 e 2018. Em 2019, fez sua primeira turnê internacional, com shows em Portugal e na Finlândia, e foi premiada no Festival da Canção de Ouro Preto.

Pedro é doutorando em Artes, mestre com distinção em Estudos Literários e bacharel em Artes Visuais, pela UFMG. Ele investiga as interseções entre a arte, ciência e tecnologia a partir de perspectivas práticas e teóricas. Atualmente, pesquisa as aplicações dos sistemas complexos e da teoria das redes nas experiências humanas do espaço-tempo em ambientes virtuais e concretos. Participou de exposições nacionais e internacionais em instituições como o Museu de Arte Moderna do Rio, o Museu da Imagem e do Som e o Red Bull Station em São Paulo, o Museu de Arte da Pampulha e o Palácio das Artes, o Jingxi Province Museum na China, entre outros.

 

Circuito Cultural UFMG #emcasa – Sobrevivência dos vagalumes – apresentação virtual de Sara Não Tem Nome e Pedro Veneroso

Data: 15 de julho

Horário: 19h

Onde: www.youtube.com/culturaufmg

Professora Cristiane Brito traz alguns questionamentos sobre culturas e saúdes em vídeo do projeto Aulas Abertas do Centro Cultural UFMG

A quarta convidada do projeto Aulas Abertas, professora Cristiane Miryam Drumond de Brito, traz alguns questionamentos sobre “Culturas e Saúdes” e diz que com as indagações foi abrindo espaço para compreender a loucura de outro lugar. Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=RCN-A0T-cag

Cristiane Miryam Drumond de Brito
Professora associada do Departamento de Terapia Ocupacional da UFMG e das Pós Graduações em Estudos Interdisciplinares do Lazer e Estudos da Ocupação.

O projeto foi elaborado para oferecer um espaço de compartilhamento de ideias, conceitos e experiências, buscando a construção do conhecimento reflexivo e crítico pelo público, que terá acesso à fala de professores, pesquisadores e artistas convidados, não sendo assim aulas propriamente ditas, mas discussões contextualizadas pelo olhar científico e humano, essenciais nesse momento de crise. Link sobre o projeto: https://www.youtube.com/watch?v=ZoEjcQ4DPqc

Os vídeos incluem Tradutores e Intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais) do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFMG – NAI.  

A cada semana será publicada uma nova aula, sempre as quartas-feiras, através do Facebook, Instagram, YouTube e Site da Instituição.

Projeto Aulas Abertas
Quartas-feiras nas Redes Sociais e Site do Centro Cultural UFMG
Facebook: https://www.facebook.com/centroculturalufmg
Instagram: https://www.instagram.com/centroculturalufmg
YouTube: https://www.youtube.com/c/CentroCulturalUFMG
Site: https://www.ufmg.br/centrocultural/

Professor João Gabriel traz reflexões sobre o novo normal em vídeo do projeto Aulas Abertas do Centro Cultural UFMG

Texto: Comunicação – Centro Cultural UFMG

O terceiro convidado do projeto Aulas Abertas, professor João Gabriel Marques Fonseca, traz reflexões sobre “O novo normal” e diz que a arte e a cultura estão se tornando um refúgio e um atenuador do medo e da ansiedade. Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=KjMrcwcj6RE

João Gabriel Marques Fonseca é músico, médico e professor da Escola de Música da UFMG. Professor aposentado da Faculdade de Medicina (Departamento de Clínica Médica) da UFMG.

O projeto foi elaborado para oferecer um espaço de compartilhamento de ideias, conceitos e experiências, buscando a construção do conhecimento reflexivo e crítico pelo público, que terá acesso à fala de professores, pesquisadores e artistas convidados, não sendo assim aulas propriamente ditas, mas discussões contextualizadas pelo olhar científico e humano, essenciais nesse momento de crise. Link sobre o projeto: https://www.youtube.com/watch?v=ZoEjcQ4DPqc

Os vídeos incluem Tradutores e Intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais) do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFMG – NAI.

A cada semana será publicada uma nova aula, sempre as quartas-feiras, através do Facebook, Instagram, YouTube e Site da Instituição.

Projeto Aulas Abertas
Quartas-feiras nas Redes Sociais e Site do Centro Cultural UFMG
Facebook: https://www.facebook.com/centroculturalufmg
Instagram: https://www.instagram.com/centroculturalufmg
YouTube: https://www.youtube.com/c/CentroCulturalUFMG
Site: https://www.ufmg.br/centrocultural/

UFMG lança política de inclusão digital para garantir acesso ao ensino remoto emergencial

Texto: Flávio de Almeida

A UFMG divulgou nesta terça-feira, 30 de junho, quatro chamadas que integram a sua Política de Inclusão Digital, formulada para assegurar acesso do corpo discente a equipamentos de informática e a redes de internet. A medida é essencial para que todos os estudantes de graduação e pós-graduação, incluindo aqueles com deficiência, possam acompanhar as atividades que serão ministradas de forma emergencial e remota em meio à pandemia de covid-19.

De acordo com decisão do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), as atividades na pós-graduação serão retomadas nesta quarta-feira, dia 1º de julho. As aulas na graduação, também em regime remoto e emergencial, recomeçam no dia 3 de agosto.

As quatro chamadas receberão inscrições de 1º a 20 de julho. A primeira é destinada à aquisição de equipamentos por estudantes de primeira graduação, em regime presencial, regularmente matriculados e frequentes. Será concedido um auxílio de R$ 1,5 mil.

segunda prevê a oferta de auxílio para contratação de serviços de internet, softwares e outros recursos para beneficiar a inclusão de estudantes de graduação assistidos por programas da Universidade, regularmente matriculados e frequentes em cursos presenciais. Os valores serão de R$ 100 para assistidos nível 1, R$ 80, para o nível 2 e R$ 70, para o nível 3. O repasse será feito mensalmente durante o período de vigência do ensino emergencial remoto.

Ampliação de medidas

Também aberta a estudantes de graduação, a terceira chamada é focada em empréstimos de computadores. Serão priorizados os estudantes classificados nos níveis 1, 2 e 3 (nessa ordem), com avaliação socioeconômica em vigor, renda bruta per capita de até um salário mínimo e meio, sempre com preferência para as menores rendas brutas per capita. Estudantes não incluídos na Política de Assistência Estudantil da UFMG deverão solicitar avaliação socioeconômica, preenchendo o questionário disponível no site da Fundação Universitária Mendes Pimentel (Fump).

quarta chamada destina-se à aquisição de material acadêmico específico (equipamentos de Tecnologia Assistiva e/ou tecnológicos) para estudantes de graduação com deficiência. Eles também devem estar cursando sua primeira graduação, além de regularmente matriculados e frequentes no primeiro semestre de 2020, acompanhados pelo Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI) e assistidos por programas da UFMG gerenciadas pela Fump. Cada estudante poderá pleitear um valor único de até R$ 1,5 mil.

Na semana passada, a UFMG já havia lançado chamada destinada a estudantes de pós-graduação para acesso à internet.

De acordo com o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Tarcísio Mauro Vago, os recursos das chamadas de aquisição de equipamentos e contratação de serviços de internet são oriundos do Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes). “Já a chamada de empréstimos de computadores conta com recursos próprios da UFMG. A Universidade firmou um contrato com uma empresa de aluguel dos equipamentos e vai repassá-los aos estudantes”, informa o pró-reitor.

O prazo de inscrições das quatro chamadas encerra-se inicialmente no dia 20 de julho. “A UFMG tem 7,5 mil estudantes assistidos, e vamos monitorar o andamento das inscrições. Se for necessário, faremos novas chamadas. Nossa intenção é promover uma busca ativa, por meio de telefonemas e ações em redes sociais para garantir que todos sejam incluídos nesse processo”, afirma o pró-reitor.

Além das chamadas, a política de inclusão digital da UFMG prevê a reestruturação da rede de internet sem fio nas moradias universitárias, com previsão de entrega na segunda semana de agosto.

Consulta

As chamadas de acesso à internet e a equipamentos de informática tiveram por base os resultados de consulta feitas a estudantes de graduação e pós-graduação para identificar as condições de acesso remoto e de estudos fora do ambiente acadêmico.

Na graduação, mais de 23 mil alunos participaram do levantamento, o que corresponde a 71,86% do número de estudantes ativos na instituição. Desse total, 12,9 mil estudantes são de ampla concorrência e 9,7 mil ingressantes pelo regime de reserva de vagas (cotas). Perto de 28% dos estudantes não responderam ao formulário.

Entre os graduandos que responderam à consulta, 19 mil declararam ter ótimas ou boas condições de acesso à Internet (82,29%). Outros 2,7 mil estudantes afirmaram ter condições razoáveis (11,72%) e 1,3 mil (5,99%) indicaram que suas condições são precárias.

Na pós-graduação, quase cinco mil pessoas responderam ao formulário (2.481 mestrandos e 2.456 doutorandos), o que representa 51% do universo de estudantes ativos na UFMG nesse nível de ensino. Mais de 2,2 mil mestrandos afirmaram ter ótimas ou boas condições de acesso à Internet (89,82%), enquanto 153 disseram ter condições razoáveis (6,17%) e 121 declararam ter condições precárias (4,36%).

Entre os doutorandos, o índice daqueles que afirmaram ter ótimas ou boas condições de acesso à internet chega a 90,84% (2.231 estudantes). Outros 118 estudantes declararam ter condições razoáveis (4,81%) e 107 disseram ter condições precárias (4,36%).

O vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira avalia que o resultado da consulta foi expressivo e possibilita o planejamento de ações e estratégias para assegurar que o corpo discente tenha condições de acesso ao conteúdo das disciplinas por meio remoto emergencial. “Conseguimos traçar um retrato bem preciso das pessoas que participaram da consulta, e ele nos ajudou a atuar para assegurar que as medidas a serem adotadas [as quatro chamadas de graduação e a de pós-graduação] alcancem a totalidade das pessoas que precisam de suporte, sejam ou não estudantes assistidos pela UFMG por meio da Fump”, sustenta o professor.

Alessandro Moreira destaca que a UFMG também precisa olhar para o contingente de estudantes – em torno de 28% – que não responderam ao levantamento, dos quais 5.034 são estudantes que ingressaram na modalidade de ampla concorrência e 3.679, na de reserva de vagas. “É importante também adotar medidas para alcançar esse público, afirma o vice-reitor, indicando que o levantamento permitiu conhecer os cursos de graduação desses estudantes, o que assegura sua inclusão na política lançada pela Universidade.

Apadrinhamento digital

Outra frente que busca ampliar os níveis de inclusão digital do corpo discente da UFMG é a campanha de apadrinhamento lançada pela Fump.

A Bolsa Apadrinhamento Inclusão Digital será destinada aos estudantes de Belo Horizonte e Montes Claros que não possuem equipamentos como computadores ou notebooks. Eles devem estar cursando a primeira graduação na UFMG e regularmente matriculados, frequentes e classificados socioeconomicamente pela Fump nos níveis I, II e III, nessa ordem de prioridade. O objetivo é oferecer oportunidade para que esses estudantes adquiram ou recebam um computador ou notebook para favorecer a realização das atividades acadêmicas necessárias à sua formação.

Os padrinhos e madrinhas poderão doar notebook ou computador com configuração mínima Core 2 Duo, 4GB, 500 HD / 120 SSD ou contribuir em dinheiro. Os depósitos de qualquer valor poderão ser feitos em contas correntes da Fump:

– Banco do Brasil: agência: 1615-2, conta corrente 22.942-3. CNPJ da Fump: 17.220.583.0001-69

– Santander: agência 4546, conta corrente 13.004008-3. CNPJ da Fump: 17.220.583.0001-69

O benefício será concedido por meio de bolsa no valor de R$ 1,5 mil depositado na conta do estudante assistido.

Shows da semana no YouTube do Conservatório UFMG abrangem música instrumental, erudita, contemporânea e popular

Texto: Setor de Comunicação do Conservatório UFMG

O projeto do Conservatório UFMG Notas de Memória, que está disponibilizando no YouTube trechos de apresentações musicais que fazem parte do acervo do Centro de Memória do espaço, divulga nesta semana atrações de música instrumental, erudita, contemporânea e popular. Serão lançadas partes de shows do Trivial Trio, do Tresillo Trio, de Paulo Rosa, Davi Camisassa e Robson Saquett e da banda Samba em Família. Os dois primeiros estreiam ainda hoje, 1º de julho, e os últimos serão lançados na sexta-feira, 3 de julho.

O Notas de Memória da semana será aberto com uma apresentação de música instrumental brasileira do Trivial Trio. O grupo reúne Augusto Cordeiro (violão), Pedro Gomes (baixo) – estudantes da Escola de Música da UFMG – e Paulo Fróis (bateria), bacharel em Música também pela mesma universidade. O trabalho do Trivial é inspirado nas principais referências da MPB e da música instrumental brasileira, com shows que promovem um diálogo com diversos universos musicais, como o samba, a bossa nova, o baião, a música latina e o jazz.

Com concerto do Tresillo Trio, o Conservatório UFMG exibirá também trechos de música erudita. A formação instrumental dá clareza a pequenas nuances e gestos musicais, apresentando a fusão da cultura ameríndia, africana e europeia. O grupo é formado por Anderson Reis (violão), Camilo Christófaro (contrabaixo) e Thiago Rocha (violino). O repertório contempla obras de Astor Piazzolla, Rufo Herrera, Pixinguinha e Radamés Gnattali.

Na apresentação dos saxofonistas Paulo Rosa e Robson Saquett e do pianista Davi Camisassa o público poderá conferir o concerto Vogelfrei: um suspiro de liberdade. O termo, em alemão, significa livre como um pássaro. São apresentadas obras do final do século XX e do início do século XXI, todas elas conectadas, de alguma forma, à contravenção da estética clássico-romântica de música de concerto.

O show da banda Samba em Família exibirá canções autorais e releituras de sambas clássicos e Bossa Nova. Formada pelo casal Gielton (violão e voz) e Lorene (voz) junto ao filho Davi Lima (guitarra, percussão, baixo e vocal), a banda leva para o palco uma energia familiar, misturada à alegria e compromisso com a boa música. Completam a banda Davidson (sax) e Gabriel Ladeia (baixo, guitarra e vocal), pai e filho, se juntam com outro grande amigo das famílias, Geovanne Sassá (bateria e percussão).

Siga o Conservatório nas redes sociais (Instagram e Facebook) e fique por dentro da sua programação.

O grupo R-EST – estudos redes sociotécnicas – da UFMG convida para uma conversa com Bernhard Rieder

O grupo R-EST – estudos redes sociotécnicas – da UFMG convida para uma conversa com Bernhard Rieder sobre seu novo livro: “Engines of Order: a mechanology of algorithmic techniques” (disponível para download em bit.ly/enginesoforder).
Bernhard Rieder gentilmente se dispôs falar em português. A conversa conduzida pelos professores Carlos d’Andréa (PPGCOM/UFMG) e André Mintz (EBA/UFMG) será no dia 1º de julho, às 14 horas no canal do R-EST no YouTube.
Professor associado de novas mídias e cultura digital da Universidade de Amsterdã, na Holanda, Rieder pesquisa os aspectos teóricos, históricos e políticos do software e também desenvolve importantes ferramentas de coleta e análise de dados de plataformas online, como o DMI-TCAT (Twitter) e Netvizz (desativado após restrições do Facebook).
Ancorado em autores como Gilbert Simondon, em seu novo livro o pesquisador aporta uma consistente contribuição ao campo dos estudos de algoritmos ao consolidar sua longa investigação sobre a constituição cultural, histórica e política do que propõe denominar ‘técnicas algorítmicas’. Ele as define como formações históricas que servem como repositórios de conhecimento para a produção do software que hoje atua nos mais diversos contextos como mecanismos de ordenação da informação.
O link da transmissão será divulgado pelos canais https://twitter.com/rest_ufmg e https://www.instagram.com/rest_ufmg/

 

Professora Teresa Kurimoto traz reflexões sobre saúde mental, arte e cultura em vídeo do projeto Aulas Abertas do Centro Cultural UFMG

Texto: Assessoria de Comunicação do Centro Cultural UFMG

A segunda convidada do projeto Aulas Abertas, professora Teresa Cristina da Silva Kurimoto, fala sobre “Arte, cultura e subjetividade: diálogos sobre saúde mental”. Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=2pTK4FcGzFc

Teresa Cristina da Silva Kurimoto é enfermeira, psicóloga, professora adjunta da Escola de Enfermagem da UFMG, pesquisadora e extensionista na área de saúde mental e saúde pública, integrante da Comissão Permanente de Saúde Mental da UFMG.

O projeto foi elaborado para oferecer um espaço de compartilhamento de ideias, conceitos e experiências, buscando a construção do conhecimento reflexivo e crítico pelo público, que terá acesso à fala de professores, pesquisadores e artistas convidados, não sendo assim aulas propriamente ditas, mas discussões contextualizadas pelo olhar científico e humano, essenciais nesse momento de crise. Link sobre o projeto: https://www.youtube.com/watch?v=ZoEjcQ4DPqc 

Os vídeos incluem Tradutores e Intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais) do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFMG – NAI.  

A cada semana será publicada uma nova aula, sempre as quartas-feiras, através do Facebook, Instagram, YouTube e Site da Instituição.

Projeto Aulas Abertas
Quartas-feiras nas Redes Sociais e Site do Centro Cultural UFMG
Facebook: https://www.facebook.com/centroculturalufmg
Instagram: https://www.instagram.com/centroculturalufmg
YouTube: https://www.youtube.com/c/CentroCulturalUFMG
Site: https://www.ufmg.br/centrocultural/

Vaga de bolsa de extensão para a Diretoria de Ação Cultural da UFMG

Texto: Diretoria de Ação Cultural da UFMG
A Diretoria de Ação Cultural da UFMG está com vaga aberta para 1(uma) bolsa de extensão, na modalidade PBEXT AÇÃO AFIRMATIVA, para atuação em sua Assessoria de Comunicação. O valor da bolsa é de R$500,00 (quinhentos reais) mensais. As inscrições estão abertas até 5 de julho e o resultado será divulgado no dia 10 de julho.
 
Sobre a vaga:
Destinada a estudantes do curso de Comunicação Social (habilitação em Publicidade, Jornalismo ou Relações Públicas) ou Cinema de Animação e Artes Digitais, a partir do 4º período, com domínio de edição de imagens e vídeos, habilidade com conteúdo para redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e YouTube), boa redação e proatividade. Desejável habilidade em animação gráfica e ilustração. Carga horária: 20h semanais
 
Pré-requisitos:
Ser assistido pela FUMP nos níveis I, II, III ou IV e/ou ter ingressado na UFMG pelo sistema de bônus ou cotas;
Não ser beneficiário(a) de qualquer outro tipo de bolsa paga por programas oficiais.
 
Inscrição:
Até 5 de julho, mediante envio, para o e-mail comunicacao@dac.ufmg.br, dos seguintes documentos:
 
– Curriculum vitae (em que conste telefone e e-mail de contato);
– Comprovante de matrícula (2020/1);
– Comprovante de classificação socioeconômica no nível I, II, II ou IV emitido pela Fundação Universitária Mendes Pimentel (FUMP) ou documento que comprove o ingresso na UFMG pelo sistema de bônus ou cotas;
– Portfólio.
 

Consulte a Chamada de Seleção na íntegra em https://bit.ly/2VuSilh 

Site aproxima Orquestra Sinfônica da UFMG do público

Texto: Assessoria de Imprensa da UFMG

A Orquestra Sinfônica da Escola de Música (Osem) da UFMG lançou site para ampliar a divulgação e informações sobre o grupo. A página é atualizada semanalmente, com temas de interesse da comunidade musical e para o público em geral. Há links de pesquisa e ensino, indicações de sites sobre instrumentos de orquestra e de apoio psicológico, entre outros.

Com seis abas, o website reúne notícias, programação e projetos que se relacionam com orquestra e a música. “Conseguimos pensar em um site que não se restringe à divulgação, mas pode ‘alimentar’ os próprios músicos que necessitam de pesquisa didática, além de ser informativo para o público geral”, destaca a professora Iara Fricke Matte, regente e coordenadora da Orquestra.

O novo site reúne informações sobre cuidados para a volta das atividades musicais durante a pandemia da Covid-19. Link com estudos em andamento sobre a nova realidade da prática musical e informações relacionadas à saúde também estão disponíveis.

Ao fim da página, frases de músicos importantes são apresentadas aos leitores. “É um valor social. São frases muito relevantes, até ligadas à política, que mantêm as vozes unidas”, afirma Iara. Resultados de editais, fotos e vídeos da Orquestra completam o website.

Laboratório

A ação foi desenvolvida por Iara Fricke, em conjunto com os bolsistas de extensão Felipe Nonato (violino), Giovanna Vlasic Della Cruz (tímpano), Leandro Fernandes Martins (violoncelo), Marcos Vinicius Nunes (flauta) e Raphael Maximiano Dutra (viola). Paulo Henrique de Oliveira, integrante do setor de comunicação institucional da Escola, foi o responsável pela parte técnica.

A Orquestra Sinfônica funciona como laboratório para um grande número de classes –entre elas, regência, composição, instrumentos de orquestra e canto – e realiza concertos mensais gratuitos, abertos ao público, com o intuito de difundir a arte sinfônica e contribuir com a formação de público. É composta de músicos profissionais e alunos de graduação e pós-graduação da UFMG.

Mais informações sobre a Orquestra estão disponíveis no Instagram (@orquestra.ufmg).

Priscila Magella lança o show QuarenteNADAR pelo Circuito Cultural UFMG

Texto: Assessoria de Comunicação da Diretoria de Ação Cultural (DAC) da UFMG

O Circuito Cultural UFMG estreia nessa quarta-feira, 24 de junho, o pocket show solidário QuarenteNADAR, de Priscila Magella. Nele, a cantora, atriz, compositora e poeta de Pirapora canta as agruras e belezas do rio São Francisco. Gravado pela própria artista durante a quarentena, o show tem lançamento às 19h no canal no YouTube da Diretoria de Ação Cultural da UFMG (www.youtube.com/culturaufmg). A apresentação virtual ficará disponível por tempo indeterminado no canal, e integra a campanha de financiamento coletivo Colabore Hospitais UFMG.

Acompanhada do violonista Victor Motta, Priscila revela uma relação íntima com a cultura ribeirinha dos povos barranqueiros do São Francisco em QuarenteNADAR. As letras das canções transmitem a mensagem de que é preciso “cuidar, inclusive, dos rios existentes dentro de nós”. “Sou ativista do rio São Francisco, e também sou uma das fundadoras do projeto Velho Chico Vive (que questiona os impactos da construção da Usina Hidrelétrica Formoso na cidade de Pirapora)”, conta.

Priscila se encontrava em São Paulo, cursando a Escola de Arte Dramática na Universidade de São Paulo, quando foi surpreendida pela quarentena. “É muito importante para nós que somos músicos e artistas um projeto como o Circuito Cultural UFMG. É um experimento diferente, é lógico que a gente sente falta dos abraços, dos olhares, do calor, mas é importante que a gente fique em casa nesse momento. Também estou muito feliz de colaborar com meu canto para a campanha Colabore Hospitais UFMG”, comenta.

Colabore Hospitais UFMG

Desenvolvida pela Universidade em parceria com a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) e o Instituto dos Advogados de Minas Gerais (IAMG), a campanha visa arrecadar verba para o enfrentamento à pandemia nos hospitais gerenciados pela UFMG. O volume arrecadado é destinado à aquisição de medicamentos, insumos, equipamentos de proteção individual e a contratação de serviços necessários ao atendimento de pessoas diagnosticadas com Covid-19, demais síndromes respiratórias agudas e outras emergências.

Os interessados em contribuir podem transferir qualquer valor para o Banco do Brasil (001), agência 1615-2, conta corrente 960.419-7 (CNPJ da Fundep: 18.720.938/0001-41). Também podem ser doados bens ou equipamentos; nesse caso, basta entrar em contato com a Diretoria de Cooperação Institucional da UFMG por meio dos telefones (31) 3409-4555 e (31) 99306-0348 ou do e-mail gab@copi.ufmg.br. Saiba mais sobre a campanha em www.colaborehospitaisufmg.com.