Bolsa de Iniciação Científica no Laboratório de Conservação Preventiva – Inscrições até 01/08

PROJETO: DESENVOLVIMENTO DE ALGORITMOS E RECURSOS TECNOLÓGICOS E COMPUTACIONAIS APLICADOS À CONSERVAÇÃO PREVENTIVA DE COLEÇÕES

ORIENTADOR: PROF. WILLI DE BARROS GONÇALVES
(link lattes: http://lattes.cnpq.br/1965309200847602)

OBJETIVO: Investigar e desenvolver algoritmos e recursos tecnológicos aplicados à conservação preventiva de
coleções de bens culturais, abrigadas em instituições de salvaguarda e pesquisa de acervos como museus,
arquivos e bibliotecas.

CARGA HORÁRIA: 20 horas semanais a serem cumpridas em teletrabalho, durante a vigência da emergência
sanitária da COVID-19, ou presencialmente na EBA/UFMG, em conformidade com o plano para o retorno
presencial de atividades não adaptáveis ao modo remoto da UFMG, disponibilizado no link
https://bit.ly/36JE0lP.

Inscrições até 01/08

Mais informações: Bolsa de Iniciação Científica

Inscrições abertas para curso da UFMG sobre recepção teatral e estudos do espetáculo

Texto: Assessoria de Imprensa da UFMG

A Faculdade de Letras (Fale) da UFMG está com matrículas abertas para o curso on-line Recepção teatral e estudos do espetáculo. Promovido pelo Centro de Extensão (Cenex/Fale), o curso acontece entre outubro de 2021 e fevereiro de 2022, sempre às segundas-feiras, das 19h às 21h. As inscrições ficam abertas até o dia 20 de agosto, pelo site de Cursos e Eventos da UFMG. Haverá emissão de certificado para os participantes.

O objetivo da atividade é oferecer diferentes perspectivas para a leitura da cena teatral, a partir da fruição e discussão de espetáculos pré-selecionados. O curso está voltado a pessoas interessadas em teatro, com pouco ou nenhum conhecimento prévio sobre essa linguagem. A intenção é valorizar a experiência do espectador, a partilha de percepções e o estímulo ao olhar crítico sobre as criações cênicas, além de fornecer instrumentais para a observação e análise de espetáculos. Durante a pandemia, serão abordados, prioritariamente, espetáculos de teatro on-line. As aulas serão ministradas por Julia Guimarães, crítica teatral e professora na área de Literaturas e Outras Artes da Fale.

O curso integra as ações do programa de extensão Mirante – recepção e expectação teatral, que visa estimular a fruição das artes cênicas entre públicos diversos. Concebido pelas professoras da Fale Elen de Medeiros, Julia Guimarães e Tereza Virgínia, o programa Mirante tem como objetivo a ampliação, diversificação e qualificação de espectadores de teatro.

 

Aula aberta da UFMG aborda ‘como salvar o futuro”, com André Carvalhal

Texto: Assessoria de Imprensa da UFMG

Com a intenção de colocar em pauta as questões da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), o curso Design de Moda da UFMG recebe em sua aula aberta o pesquisador André Carvalhal. A iniciativa surgiu a partir das questões da pesquisa de iniciação científica Moda, Crime & Desastre: dispositivos da moda e estratégias da arte ao fio do tempo. A aula será transmitida ao vivo nesta quarta-feira, dia 14 de julho, às 19h, pelo canal Design de Moda | UFMG.

A pesquisa está integrada aos conteúdos da AAC Moda, Estilo & Inovação Social, ministrada pela professora Angélica Adverse. “Nesse encontro, nós vamos refletir a respeito da necessidade de mudança da ética do presente a fim de transformar os cenários históricos no futuro. Partindo do livro intitulado Como Salvar o Futuro: ações para o presente (2020), nós iniciaremos uma conversa sobre a construção coletiva da nossa realidade, tomando como ponto de partida a problematização sobre moda como processo de inovação social. Como nos é apresentado pelo livro de Carvalhal, discutiremos a nossa história atual, os desafios contemporâneos do presente e os aprendizados coletivos que possam indicar alternativas para salvar o futuro”, explica.

“O  futuro é cada vez mais incerto. Pela primeira vez em nossa vida, estamos nos deparando com uma possibilidade tangível de cancelamento do futuro. E o que vai restar só pode ser previsto por meio de um número sem fim de cenários e possibilidades, que combinados e recombinados resultam em uma quantidade de hipóteses que eu nem sei como calcular”, destaca André Carvalhal.

 

Minibio

Escritor, consultor e especialista em design para sustentabilidade.

Autor dos best-sellers A Moda Imita a Vida, Moda com Propósito, do livro finalista do prêmio Jabuti 2019 Viva o fim e do mais recente, Como salvar o futuro.

Caed/UFMG abre inscrições para cursos de extensão sobre temas ligados à EaD, até dia 18/7

O Centro de Apoio à Educação a Distância (Caed/UFMG) abre inscrições, de 14 a 18 de julho, para cinco cursos de extensão, on-line e gratuitos: Introdução à Educação a Distância, Introdução à Webconferência na EaD, Noções Básicas de Direitos Autorais, Introdução à Acessibilidade na EaD e Introdução à Audiodescrição em Sala de Aula.

As formações, autoinstrucionais, abordarão noções introdutórias de temas ligados à EaD, terão carga horária de 15 horas ou 20 horas e conferirão certificado aos concluintes. As aulas serão ministradas pela plataforma Caed Virtual entre 2 e 31 de agosto, para os três primeiros cursos, e de 1º a 30 de setembro, para os dois últimos.

Inscrições

As inscrições, abertas ao público em geral, vão das 9h do dia 14 às 17h do dia 18 de julho, e devem ser feitas exclusivamente por meio de formulário eletrônico disponível na página do Caed,

As 500 vagas, 100 para cada curso, serão preenchidas por ordem de inscrição. Os candidatos devem optar uma única opção, que não poderá
ser alterada, conforme edital de seleção.

O resultado final da seleção será publicado na página do Caed, https://www.ufmg.br/ead, no dia 23 de julho.

Informações: pedagogico@caed.ufmg.br.

 

Centro Cultural UFMG realiza roda de diálogo ao vivo sobre fotografia e seus deslocamentos – 14 de junho – 19h30

Texto: Comunicação do Centro Cultural UFMG

Na próxima quarta-feira, dia 14 de julho de 2021, às 19h30, o Centro Cultural UFMG transmite em seu canal do YouTube uma roda de diálogo ao vivo com o tema “A fotografia e seus deslocamentos”. A partir das obras da exposição coletiva “Como viver de arte?”, as curadoras Anna Karina Bartolomeu e Patrícia Azevedo e os participantes André Delfino e Gabriela Guimarães realizam um debate sobre os modos de funcionamento da fotografia e seus possíveis deslocamentos, inquietudes e provocações em fricção com outros campos.

No trabalho intitulado “Serra do Gandarela: o lugar que poucos conhecem”, André Delfino explora os limites da imagem fotográfica, pondo em articulação noções de in/visibilidade e legibilidade através da justaposição de fotografias de paisagem e elementos como gráficos, mapas, texto, entre outros. Gabriela Guimarães apresenta “Sonho cascata”, onde sua personagem Margarete habita um universo atravessado por “memória, registro e ao mesmo tempo fabulação”, um enredo enriquecido pela fotoperformance. Este encontro entre obras, artistas e curadoras propicia um espaço instigante para uma boa conversa ao redor do jogo, da montagem e do que se esperar das fotografias.

A live é aberta ao público, sem necessidade de inscrição prévia, com transmissão ao vivo pelo YouTube, viabilizando interação através de perguntas e comentários. O encontro faz parte do projeto Bordas de Imagem, uma série de rodas de diálogo mediadas pelo professor e fotógrafo Eduardo Queiroga, que buscam abordar questões contemporâneas da fotografia, partindo de articulações entre o fazer artístico e a pesquisa acadêmica, atravessando fronteiras, contrabandeando ideias, abrindo fissuras entre prática e teoria.

Sobre os convidados:

Anna Karina Bartolomeu é pesquisadora e professora associada do Departamento de Fotografia e Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG. Tem Mestrado em Artes e Doutorado em Comunicação Social, ambos pela UFMG. Integra o grupo de pesquisa Poéticas da Experiência, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (FAFICH-UFMG), onde desenvolve pesquisa sobre a potência poética e política do vestígio nos domínios da fotografia e do cinema. Participou da equipe de curadoria de exposições no Festival de Fotografia de Tiradentes e no Museu Casa Padre Toledo. É coeditora da revista Devires – Cinema e Humanidades. Foi Coordenadora do Campus Cultural UFMG em Tiradentes entre 2014 e 2018 e atualmente é Superintendente Cultural da Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade.

Patricia Azevedo é artista visual, formada em Filosofia pela Université Paris VIII, com Mestrado em Filosofia Política e Doutorado em Artes Visuais, ambos pela UFMG, onde é professora. Desenvolve projetos colaborativos em diferentes mídias, investigando relações de linguagem, território e poder, trabalhando no espaço público da cidade ou na própria mídia, um trabalho marcado pelas relações que se estabelecem entre as pessoas e o ato comunicativo. Participou de exposições e publicações em âmbito nacional e internacional. Compõe a equipe de curadoria das exposições do FIF BH – Festival Internacional de Fotografia de Belo Horizonte e é membro do comitê diretor da rede internacional de pesquisa The Fast Forward Women in Photography, coordenado por Anna Fox.

André Delfino é formado em Produção Multimídia pela PUC e Cinema de Animação e Artes Digitais pela UFMG. Tem como área de atuação a fotografia e o design. Participou das exposições coletivas Foto-topólogos – Paisagens e Territórios (Espaço F, EBA-UFMG), OcupaEBA (Galeria da EBA e Reitoria da UFMG), Beagá Multifacetada (Casa do Baile), Festeja Tradição Mineira (Minas Ninja), Minas 300 Anos (ALMG) e Como viver de arte? (10º Festival de Fotografia de Tiradentes). Realizou ainda a exposição individual Mandela (EBA-UFMG). Além disso, foi monitor do 50º Festival de Inverno da UFMG, voluntário do 3ª Festival Internacional de Fotografia de BH e é membro do coletivo fotográfico Fotorizontinos.

Gabriela Guimarães é formada em Literatura Alemã pela Faculdade de Letras da UFMG (2011). Realizou sua primeira exposição individual A pele só é pele quando tocada no Container do Museu Deichtorhallen, Internationale Kunst und Fotografie Hamburg, Alemanha (2020). Atualmente o seu trabalho Margarete in Amerika compõe a exposição Amerika in Hamburg no site do Museu Deichtorhallen (2021). Cursa Master of Fine Arts em Filme na HFBK Hamburg e segue a sua busca por experiências e narrativas fictícias a partir do encontro com o outro, o ser flâneur, com sua personagem Margarete (2017). Este ano apresentou seu primeiro curta Margarete não foi assassinada (2021) e Bonjour Madame, um programa sobre neocolonialismo e mundo pop conduzido por sua personagem Ruth (2021).

A fotografia e seus deslocamentos 
Roda de diálogo ao vivo com Anna Karina Bartolomeu, Patrícia Azevedo, André Delfino e Gabriela Guimarães.
Data: 14/07/2021
Horário: 19h30
Local: https://www.youtube.com/c/CentroCulturalUFMG
Aberta ao público