Item

item-5 (fevereiro de 2002)
tema: afro-américas
colaboradores: Edson Barrus, Erik Davis, Everlyn Nicodemus, Fernando Gerheim, Ivana Bentes, Maria Moreira, Rolf de Souza, Ron Eglash. 
dois pontos: Milton Machado entrevistado por Luiz Camillo Osório.
conversações: projeto de Carla Zaccagnini
caderno de imagens: Ricardo Ventura, Andres Serrano, Artur Barrio, Glenn Ligon, Cildo Meireles, Pierre Verger, Hélio Oiticica, Paula Trope, Jean Michel Basquiat, Brigida Baltar, Artur Omar, Enrica Bernardelli, Fred Wilson, Robert Mapplethorpe, Rubem Valentim, Valerio Rodrigues.

Disponível em PDF (archive.org)

Bureau of the Centre for the Study of Surrealism and its Legacy

Mark Dion
Bureau of the Centre for the Study of Surrealism and its Legacy
London, Bookworks, 2018
12.7 x 1.27 x 23.62 cm
128 p.
1000 ex.

Lembrando o Bureau de Recherches Surréalistes de curta duração de 1924 a 1925 – parte centro de informações e escritório de “relações públicas”, e parte arquivo surrealista – Mark Dion vasculhou as próprias coleções do Manchester Museum e encontrou a matéria-prima para este livro e uma nova instalação no Museu. As tentativas dos museus de classificar e apresentar o mundo em miniatura inevitavelmente significam que muitas de suas coleções são esquecidas e marginalizadas. Reconhecido por seu trabalho explorando taxonomia, arqueologia e ecologia, Mark Dion, em seu Bureau documenta seus encontros oportunistas com gavetas negligenciadas e recessos negligenciados do Museu de Manchester que abrigam rótulos redundantes, montagens órfãs, modelos de ensino extintos, aberrações botânicas, falsificações egípcias e as minúcias que caíram nas rachaduras da prática do museu e ficaram abandonadas. O Bureau of the Centre for the Study of Surrealism and its Legacy de Dion é um repositório para os detritos da vida do museu e um processo de trabalho, classificando o museu como inclassificável enquanto explora o funcionamento burocrático da instituição. Ensaios de Anna Dezeuze, Julia Kelly e David Lomas

https://bookworks.org.uk/publishing/shop/the-bureau-of-the-centre-for-the-study-of-surrealism-and-its-legacy/

Alugo para rapazes

Bruno Novaes
Alugo para rapazes
São Paulo, Lamparina Luminosa, 2018
14 cm x 21 cm.
156 p.
250 ex.

“Durante o período entre Abril de 2015 e Abril de 2016, me encontrei com diversos
rapazes por meio de aplicativos e redes sociais. Os encontros aconteciam normalmente sem
que estes rapazes soubessem que, de alguma forma, contribuíam para o surgimento do
projeto.
Ao final de cada encontro, ao chegar em casa, escrevia um poema para cada menino.
E então, traduzia o retrato daquele rapaz num objeto pessoal dele ou do lugar em que
estávamos, por meio do desenho. Poema e desenho foram sendo construídos com caneta
nanquim, num caráter de diário confessional e de arquivo de memórias.”

https://www.brunonovaes.com/alugopararapazes